quarta-feira, janeiro 23

Pequenas estórias.

Livreiro: Bom dia!

Cliente: Bom dia! Desejava as “Viagens na Minha Terra” do Eça de Queirós.

Livreiro: Perdão! Deve haver um equívoco, esse título não é do Eça...

Cliente: (sem deixar acabar a frase e com uma expressão arrogante) tenho a certeza que é do Eça de Queirós!

Livreiro: Não será a “A Cidade e as Serras” do Eça, (Com a paciência obrigatória de quem está a atender).

Cliente: Não me dê lições! Sou licenciada e sei bem do que falo. Diz-me ou não se tem e, se não tem, onde o posso encontrar?

Livreiro: Pois bem! Esse livro não tenho nem vou ter, "improvavelmente" só na Byblos. Foram eles que prometeram ter tudo…

Jaime Bulhosa

9 comentários:

luís disse...

Isto fez-me lembrar uma vez em que uma cliente, muito convicta, me pediu os contos de Elsa de Queirós. Ouvem-se barbaridades curiosas nesta profissão.

pedro vieira disse...

a piada é uma boa piada. mas sinto-me obrigado a lavrar um protesto.

Booktailors - Consultores Editoriais disse...

Caro Jaime Bulhosa, bom dia.
Tomei a liberdade de colocar este seu texto no blogtailors (Www.blogtailors.blogspot.com)

um abraço
pf

Pó dos Livros disse...

Pedro Vieira, é apenas um sentimento muito feio da minha parte: inveja.:)

J. disse...

... entre muitas coisas que ouvi dentro do genero a que tenho mais presente até hoje é: "boa tarde, onde é a secçao de informatica? estou à procura de livros sobre o autocarro 14"... depois havia os classicos "a filha do mineiro" da isabel allende, "cavalaria da dinamarca" da sophia, "o ensaio da severa" do saramago...

Leonor disse...

peço desculpa pelo abuso nos comentários, mas já não me ria assim há muito tempo...

pagava para ter visto a senhora na byblos...

Patti disse...

E aquele que foi à biblioteca e pediu o título "Homem, o sexo forte"

-"Secção de ficção científica" - respondeu a bibliotecária.

Peço desculpa, mas não resisti!

Azul Neblina disse...

Não resisto a contar a seguinte história: há uns bons anos (uma década e meia, se a memória não me atraiçoa) entro numa livraria na zona do Chiado e pergunto ao empregado onde era a secção de ciência. Este, solícito, aponta-me a zona dos livros de ficção científica.

Outro equívoco: na Biblioteca Municipal de Coimbra ainda há bem pouco tempo os livros do Robert Walser encontravam-se na secção de literatura sueca.

T disse...

Adorei o diálogo e reproduzi-o no meu blog quase como figura de convite ao vosso (com os devidos créditos e links).
Gostei muito de vos ler e sem dúvida que vos irei visitar. Parabéns.