sexta-feira, junho 6

Pensava que eu é que estava zangado...

Ainda sobre este post recebemos este comentário da livraria de Sines a das artes:

a das artes disse...
«Que lei do preço fixo do livro? Quem a conhece? Nem sequer a famigerada ASAE!!! Anúncios de página inteira com 50% e mais de desconto; balcões dos CTT (pagos por todos nós) a fazerem concorrência ao comércio que investiu por sua conta e risco!...; Editoras a fazerem desconto de 50 e 60% a "paraquedistas" que correm Bibliotecas, Escolas e Câmaras Municipais a vend"a"r ao desbarato para prejuízo de quem investe fora das capitais. Não esquecer o artº 12º do Capítulo II da Lei do Preço Fixo segundo o qual o desconto máximo para bibliotecas é de 20%.Tudo bem - que o livro chegue mais barato ao público mas, para isso, que sejam dadas condições iguais a TODOS!»

Nenhum comentário: