quarta-feira, setembro 10

Um presente inadvertido de Eduardo Lourenço à Pó dos livros

«Há sobretudo esse tempo que é transportado fisicamente pelos livros. Esse pó que fica nos livros. O pó do tempo. Nos novos instrumentos não haverá pó. É só o que lhes falta. Esse pó quer dizer o tempo, a própria essência da nossa vida.»

Eduardo Lourenço em entrevista a Carlos Vaz Marques, revista Ler n.º 72.

Um comentário:

Anônimo disse...

Tem piada! Lembrei-me da PÓ DOS LIVROS quando li esta passagem da entrevista.
Se bem que em silêncio, deixei um comentário de PARABÉNS pelo 1º. aniversário. Que contem muitos!!!
Luís Guerra