quinta-feira, outubro 23

Contra Capas


«É assim que o activo "touriste" atravessou grande parte da Europa, em menos de 50 dias: 46 foram eles ao certo, porque o Sr. Cordeiro partiu de Lisboa no dia 3 de Junho, às 8 da noite, e voltou no dia 20 de Julho, às 3 da tarde: ele próprio nos quis dar, no seu livro, estas informações precisas. Nestes 46 dias viu Madrid, Paris, Roma, Veneza, Viena de Áustria e boa parte da Alemanha. Chama-se a isto andar depressa, e a viagem faz honra ao sistema de viação acelerada! (...)O estilo parece-nos melhor do que o dos outros livros do Sr. Cordeiro. E ousaremos confessá-lo? Tendo o Sr. Cordeiro escrito tanto, sobre tantos assuntos, altos, profundos e até graves, este livro, ligeiro como é, vagabundo e escrito a correr, parece-nos o seu melhor livro! Desculpe-nos o publicista, o homem de ciência, o crítico, o economista, o filósofo: damos a palma ao viajante. Entreteve-nos, divertiu-nos o seu livro de "Viagens". É que ninguém está bem senão no seu elemento – e, decididamente, a divagação é o elemento natural do Sr. Luciano Cordeiro, e as narrativas de viagens o seu verdadeiro género literário.»


Antero de Quental, sobre «Viagens: Espanha e França», de Luciano Cordeiro

Edições tinta-da-china
tema: ClássicosEnsaio
prefácio: Ana Maria Almeida Martins
1.ª edição: Outubro de 2008
n.º de páginas: 104
formato: 13.5x20 cm
isbn: 9789728955717
pvp: 14.40€

Nenhum comentário: