quarta-feira, janeiro 7

Ceci est ma femme


O post anterior sobre o livro Musicofilia trouxe-me à memória uma pequena estória com pelo menos vinte anos, a propósito de outro livro do neurologista Oliver Sacks: O Homem Que Confundiu a Mulher Com Um Chapéu, um livro muito interessante que aconselho a todos, mas que tem um título que facilmente as pessoas confundem. Ainda outro dia, uma senhora pediu O Homem Que Confundiu a Mulher Com Um Cabide. Troca perfeitamente compreensível. Sabem aquela brincadeira de crianças em que uma delas sussurra a outra uma frase ao acaso, e depois a outra e a outra, até chegar a uma ponta e sair uma frase completamente absurda. Pois deve ser mais ao menos isso que acontece com este livro. Vamos então à pequena estória.

Um senhor de meia-idade entra na livraria e pede um livro, do qual só tinha ouvido falar: O Homem Que Confundiu a Mulher Com a Amante. O livreiro de serviço trata rapidamente de corrigir e pergunta se não seria antes: O Homem Que Confundiu a Mulher com Um Chapéu, ao que o senhor responde:
- Se assim for, não tenho qualquer interesse no livro. - E de imediato passou a explicar: – Só me chamou à atenção este título porque me fez lembrar a minha história. Sabe, é que estou neste momento a divorciar-me da minha ex-amante, para me juntar com a minha actual amante que por acaso é a minha ex-mulher.
--
Jaime Bulhosa

Um comentário:

morenocris disse...

rsrs

você se superou nessa, caramba!!!

gostoso demais.

beijos.
bom dia.