segunda-feira, janeiro 19

Elas é que começaram!


- É para um menino ou uma menina?
Esta é primeira pergunta que eu faço sempre que me pedem para aconselhar um livro para criança. Pergunta que as minhas colegas dizem ser estúpida. Segundo elas, e com razão, os livros infantis são na sua grande maioria para os dois sexos, não faz sentido a pergunta. Tudo bem, mas devem ser lidos em idades diferentes.
Não percebo nada de psiquiatria nem de psicologia, mas sou pai de três rapazes e tio de outros tantos e de quatro raparigas. Por mais que me custe, tenho de confessar, as raparigas começam por ser, como hei-de dizer, mais “espertas”. Tenho neste momento uma sobrinha com dois anos e meio que se assemelha mais a um foguete explosivo do que a um bebé, tal é a velocidade de captação do mundo que a rodeia comparado com os rapazes da mesma idade. Há excepções, mas são aquelas que confirmam a regra.
O desenvolvimento intelectual das raparigas é mais rápido, começam a caminhar primeiro e falam mais, muito mais, chega a ser cansativo. O raciocínio nas miúdas é mais complexo e mais organizado, conseguem pensar de forma abstracta precocemente, o que deixa qualquer rapaz da mesma idade parecer, ao pé delas, um bebé de uma espécie primata inferior. A memória de longo prazo também é maior e mantém-se durante toda a vida. Quem é que nunca teve uma discussão em que elas nos lembram impiedosamente, para nos atormentar, de um acontecimento passado anos antes, incluindo todos os pormenores sórdidos, local, data e hora exacta. Memória a que os homens, por manifesta caridade, não costumam recorrer.

Li algures qualquer coisa que diz que existe um feixe de fibras nervosas que liga os dois hemisférios do cérebro. Este feixe foi considerado a chave do desenvolvimento intelectual. Há estudos que mostram que é maior nas mulheres; razão pela qual o lado direito, emotivo, do cérebro delas está em maior contacto com o lado esquerdo, analítico. Desta forma, as mulheres parecem ter mais ligações entre os dois hemisférios e, em determinadas regiões cerebrais, têm uma maior densidade de neurónios. Pode ser que seja verdade, deve ser por isso que os rapazes são mais lentos na aprendizagem.

Mas, com o tempo, os rapazes começam a acelerar ou as raparigas a abrandar e eles aproximam-se delas, é um facto. No entanto, até à adolescência, a diferença continua a notar-se, por exemplo: elas pedem para ler, eles imploram para não ter de o fazer. Elas são melhores alunas, eles vão-se arrastando nas aulas. Elas começam a querer namorar, eles, distraídos, sem dar por elas, bem longe, jogam à bola. Aliás, há outra teoria segundo a qual a escola está feita para elas - o sistema de avaliação mede-se pelos padrões de desenvolvimento das raparigas, o que deixa os rapazes em clara desvantagem e, por isso, devemos torcer o nariz às turmas mistas, a não ser que os rapazes tenham pelo menos mais três anos do que elas. Só assim poderão competir de igual para igual.

Poderia aqui rebater estas teorias da superioridade intelectual feminina com outras, contraditórias. Mas não vale a pena, a natureza é sábia e encarregar-se-á disso. Na idade adulta o homem alcança a mulher. Tenho mesmo a teoria secreta de que, se não fosse a maior esperança de vida das mulheres e a senilidade não chegasse com mais frequência aos homens, chegaríamos mesmo a ultrapassá-las. Teoria que será provada, como sempre, por um qualquer cientista homem, reconhecido com o prémio Nobel.
Entretanto, continuarei a perguntar:
- É para um menino ou uma menina?
--
Jaime Bulhosa

8 comentários:

morenocris disse...

para menina. pronto e acabou. rsrs

cara você caiu da cama hoje? só pode ser. já chorei de tanto rir. você é demais. demais. adoro-te.

beijinhos.
boa semana para todos.

fallorca disse...

Ganda posta, Jaime... de cherne ou do lombo. Ganda posta, abraço

Serras disse...

Ó para a torrente de baba do pai mediante a classificação da filha como "foguete explosivo"

Abraços, Diogo

Anônimo disse...

recomendo o seguinte:

Mark Gungor - Men's Brain Women's Brain no youtube

ecila disse...

Eu concordo com as suas colegas. Porque nao pergunta como é a crianca em vez de se é menino ou menina. Quais os interesses da crianca? Porque isso é muito mais informativo do que o género.

Pó dos Livros disse...

Olá ecila, tem toda a razão, claro que os interesses da criança são muito mais importantes do que o género. Mas essa é pergunta que eu faço a seguir. 

Obrigado

Silvestre Gavinha disse...

Adorei teu texto.
Vim à Pó dos Livros através de um post no Biblioteca de Babel, ao qual cheguei a partir do Lector in Fabula.
Adorei sua livraria. Fiz o tour 2008 e me encantei com a foto e o texto da abertura de seu blog.
Li uma porção de textos aqui e algumas discussões também.
Agradou-me sobremaneira sua resposta certeira e educada em alguns tópicos.
Vou voltar mais.
Este texto eu adorei.
Acho que você tem razão em tudo.Hehe.
Até no quesito fala. Imagine que aprendi a falar com 9 meses e até hoje é-me difícil parar.
Sou médica e em minhas consultas estou sempre atrasada pois o que mais gosto é conversar com as pacientes. Como são todas mulheres (sou ginecologista e obstetra) nada difícil imaginar como isso demora.
Só não sei como ainda não abri falência financeira, dada a situação do sistema de saúde no Brasil. Hehe.
Alem do mais tenho manias bem caras.
Sou louca por livros. Compro-os pela capa, pelos títulos, por indicações. Não posso ver livros e imagens de prateleiras cheias deles.
Foi ótimo estar aqui.
Vou voltar.
Grande abraço.

PS. Sem querer ser puxa-saco, não vejo nada de errado em perguntar se é menino ou menina.
Marie

alice disse...

Eu não percebia bem isso antes de ter a minha filha e começar a conviver com miúdos.

A verdade é que a determinada idade, tudo se equilibra, mas quando eles são pequenos existe uma diferença a nível do desenvolvimento intelectual e físico também.

Enquanto que as meninas são capazes de realizar raciocínios mais complexos, os rapazes desenvolvem aptidões físicas muito superiores às das meninas na mesma idade.

Claro que para tudo há sempre excepções, mas não deixa de ser interessante.

Também concordo, menino ou menina? :)