terça-feira, janeiro 20

Portugal vs Espanha


A pretexto do lançamento do livro As Vozes do Rio Pamano, do escritor catalão Jaume Cabré, realizado em Dezembro passado na Pó dos livros, tive a oportunidade de jantar com um grupo de catalães pertencentes ao Instituto Ramon Llull. Falava-se sobre a edição em Espanha e em Portugal. Às tantas alguém me pergunta - «Qual é a percentagem de autores portugueses comparativamente com aos autores estrangeiros na edição em Portugal, tirando os livros escolares?» Eu, apanhado desprevenido, um pouco atrapalhado por não saber a resposta, bem à portuguesa e utilizando a técnica do desenrasca (sim porque nós portugueses temos sempre este sentimento bacoco de não ficarmos mal vistos em relação aos estrangeiros, sendo para mais espanhóis, perdão catalães), lancei para o ar os números 60% para estrangeiros 40% para nacionais. Números a meu ver um pouco inflacionados a favor dos portugueses, mas foi o que me saiu, tendo como única fonte de informação apenas o que me é dado a observar através das livrarias. Para meu espanto, e para espanto geral da mesa, respondem-me que esse número seria pouco provável, a percentagem teria de ser bem maior para os autores portugueses. É que, segundo os números oficiais espanhóis, a percentagem em Espanha é de 80% para autores nacionais e 20% para autores estrangeiros, proporção que nos Estados Unidos aumenta para 90/10. Os números que eu avançava surpreendiam por estarem ao nível da Lituânia ou da Croácia e, por isso, não deveriam estar correctos.

Continuo a não saber qual a realidade em Portugal, mas dá-me a sensação de que nuestros hermanos, têm mais fé no nosso desenvolvimento cultural do que nós.

Nota: Devido à minha dificuldade em compreender o catalão, fiquei sem saber se se refiram à nacionalidade dos autores no sentido da Língua, isto é, incluindo todos os autores da América latina, no caso espanhol e no nosso caso a CPLP.
--
Jaime Bulhosa

2 comentários:

fallorca disse...

Ficará sempre a dúvida, e é uma dúvida que tem que se lhe diga

Vitor_Vicente disse...

Hombre...