quarta-feira, março 25

Um por dia, não sabe o bem que lhe fazia!


De noite orava junto à água no palácio do musgo aquático.
Invocava alguém do interior do céu,
Senhora da nossa carne,
Senhora da nossa carne,
Aquela que de noite tem uma encosta de estrelas
Aquele que um dia enche a terra com algodoeiros
---
in Poemas Ameríndios
(poemas mudados para português por Herberto Helder)
Poemário Assírio & Alvim 2009
PVP: 10.00 €
--
Publicado por Isabel Nogueira

Nenhum comentário: