quarta-feira, maio 27

Mirabai

Enquanto o mundo dorme
eu permaneço acordada
Num glorioso palácio de prazer
sento-me vigilante
e vejo uma rapariga abandonada
com uma grinalda de lágrimas
que passa a noite a contar
as estrelas a contar as horas
que a separam da felicidade
Se eu soubesse que
o amor e o desespero
andam sempre de mãos dadas
teria pegado num tambor
e iria proclamar pela cidade
que o amor foi banido para sempre
--- Publicado por Isabel Nogueira

2 comentários:

stiletto disse...

Muito bonito... não leio muita poesia, infelizmente.

eMe-a-eMe disse...

lindíssimo.