sexta-feira, agosto 28

Teoria Geral das Lágrimas


Na idade em que, por inexperiência, tomamos gosto pela filosofia, decidi fazer uma tese, como toda a gente. Que tema escolher? Queria um que fosse ao mesmo tempo repisado e insólito. Assim que julguei tê-lo encontrado, apressei-me a comunicá-lo ao meu mestre:

- O que acha de uma Teoria Geral das Lágrimas? Sinto-me talhado para trabalhar nisso.

- É uma hipótese – disse-me ele -, mas ser-lhe-á muito difícil encontrar uma bibliografia.
- Que não seja por isso. Toda a história me apoiará com a sua autoridade – respondi-lhe eu, com um tom de impertinência e de triunfo.

Mas como ele, impaciente, me lançava um olhar de desprezo, resolvi de imediato matar em mim o Discípulo.


E,M. Cioran em Silogismos da Amargura, Letra livre

Nenhum comentário: