terça-feira, setembro 29

Na perspectiva do livreiro

Felizmente sou pai de três rapazes e muito provavelmente este livro não me aparecerá em casa. Mesmo que aparecesse, não seria morte de homem...
A Professora de Piano, de Janice Y.K. Lee, que eu não faço ideia de quem seja (pode até ser um pseudónimo de um escritor ou escritora famosa que necessita como os outros de vender para viver), é a última novidade da chancela Livros D’Hoje. Não vou tecer críticas à obra em causa, porque não a consigo ler, uma vez que o livro se encontra selado e, como se costuma dizer, «gostos não se discutem». Acontece que este livro vem envolto num plástico transparente que guarda uma preciosa oferta, uma flor para o cabelo (com ganchinho e tudo), como anuncia bem explícito um autocolante cor-de-rosa colado no dito plástico. Sob a perspectiva de livreiro, este tipo de produto de marketing (produto que se vende por todos os motivos e mais alguns excepto pela sua verdadeira finalidade) é óptimo, a não ser pelo facto de não o podermos aconselhar aos nossos clientes, uma vez que não o podemos folhear. Também não dá muito jeito para o expor nas mesas, porque a bem-dita flor não permite o seu empilhamento. Pouco mais posso dizer sobre este romance, salvo aquilo que o texto da contracapa permite deduzir: «Will Truesdale, um inglês recém-chegado a Hong Kong, mergulha numa relação apaixonada com Trudy Liang, uma bela socialite euro-asiática [tal e qual como a rapariga da capa].» Para quem tem filhas adolescentes: já sabe como pode conseguir uma flor de plástico para o cabelo por apenas 13.99 €.
-
Jaime Bulhosa

4 comentários:

Tinkerbell disse...

e eu bem preciso dessa flor...de plástico...por 14€ a quase! baratérrimo lol (sou a mais nova de 3 irmãs, aqui é tudo mulher!mas quem manda ainda é o pai lol)

bjs e boas leituras**

Livraria Capítulos Soltos disse...

Já recebeu o livro A Leste do Sol da ASA? Também vem com uma bela flor...

Anônimo disse...

Qualquer dia sai um livro com um penico de plástico pendurado na capa. E viva o marketing!!!!!!

No vazio da onda disse...

Aqui poderia escrever tanta coisa que opto pelo silêncio. Que, neste caso, quer dizer deixar de teclar.