segunda-feira, setembro 28

O Poder da Música


Daniel Barenboim descreve de forma luminosa e vibrante uma vida dedicada à busca do conhecimento e da compreensão não apenas da música e da vida mas de uma atrvés da outra.
A orquestra do Divã Ocidental-Oriental, um dos projectos mais aclamados e inovadores de Barenboim, é um testemunho eloquente do poder que a música pode exercer sobre as nossas vidas. E revela de que modo a compreensão e a prática da música entre os jovens israelitas, palestinianos e árabes de outros países, no âmbito da orquestra, pode contribuir para fomentar a interdependência entre eles e, em última análise, para promover a paz entre todos os seres humanos.
---
«Este livro não é para músicos nem para não músicos; é para espíritos curiosos que tenham o desejo de descobrir os paralelos entre a música e a vida [...] O poder da música assenta na sua capacidade de falar a todos os aspectos do ser humano. em suma, a música ensina-nos que está tudo ligado.»
Daniel Barenboim
---

Título: Está tudo Ligado
Autor: Daniel Barenboim
Tradução: Francisco Agarez
Revisão: Sandra Pereira
Ediçâo: Bizâncio, 2009
ISBN:9789725304341
PVP: 15,00€
---
Daniel Barenboim nasceu em Buenos Aires em 1942; em 1952, mudou-se com a família para Israel. Debutou como pianista aos 7 anos e desde então tem tocado com, e dirigido, as principais orquestras do mundo.(...)
Tem sido distinguido em todo o mundo pelo seu trabalho em prol da paz no Médio Oriente. Em 1999, com o intelectual e académico palestiniano Edward Said, fundou a orquestra do Divã Ocidental-Oriental, que reúne jovens músicos de Israel e de países árabes, com o objectivo de fomentar o diálogo entre as várias culturas do Médio Oriente. em 2007, foi nomeado mensageiro da paz da ONU e recebeu a medalha de ouro da Royal Philhamonic Society, um dos galardões mais prestigiados da música clássica. (...)

Um comentário:

Fragmentos Culturais disse...

... pois é! Eu bem que comentei este 'log', a propósito de Barenboim, mas... nada! Perdeu-se na blogosfera, ficou esquecido?
:)

Bom, o é certo é que já fui à Leitura/Bulhosa no Porto procurar pelo livro e 'nem nunca ouviram falar'!??!

Coisa estranha!
Cordialmente