sexta-feira, janeiro 15

Afinal, qual vendeu mais?


Afinal, qual vendeu mais: O Símbolo Perdido, de Dan Brown, ou Fúria Divina, de José Rodrigues dos Santos? Parece que a polémica se instalou de vez no mercado editorial português. Sejamos sinceros, se a comparação fosse feita no mercado mundial, o Dan Brown estaria a léguas de distância, mais ou menos à mesma distância a que o Benfica se encontra este ano do Sporting. Porém, tanto a Bertrand como a Gradiva reivindicam para si o mérito de terem editado o livro mais vendido em Portugal no ano passado, factor que por si só é indicador da qualidade das obras, como toda a gente sabe. Segundo os números disponibilizados pelas respectivas editoras, a diferença situa-se, dizem, na ordem das unidades. Qualquer coisa como 170.000 exemplares para O Símbolo Perdido, e 169.999 exemplares para a Fúria Divina. Perdão, acabam de me informar de que, aqui na Pó dos Livros, devolveram, neste preciso momento, um exemplar de O Símbolo Perdido, de Dan Brown. Este livro foi, por lapso, oferecido neste Natal a um senhor que na realidade desejava o Paraíso Perdido, de John Milton, que é, como todos sabemos, quase a mesma coisa. Ambos versam temas inescrutáveis, quase tão inescrutáveis como a realidade dos números da edição em Portugal. De maneira que ficamos, para desgosto não sei bem de quem, talvez dos mais nacionalistas, com um empate técnico.


Jaime Bulhosa

5 comentários:

josé luís disse...

:-)

(milton deve mesmo ter sido o autor que vendeu menos em 2009...)

Patti disse...

E aí na Pó, quem vendeu mais em 2009?

Pó dos Livros disse...

Patti,

Não sei. Vou ver e depois digo. ;)

Jaime

Margarida disse...

Jaime, escrevendo assim tão bem e tendo um nome 'artístico' poderia candidatar-se à próxima contenda editorial...
:)
Temos o país que somos.
Valha-nos o bom humor.
(mais ou menos...)

Chessplayer disse...

"... mais ou menos à mesma distância a que o Benfica se encontra este ano do Sporting. ...".
você só pode ser anti-benfiquista!!