quinta-feira, fevereiro 11

Livreiro armado em esperto


- Bom dia.

- Bom dia. Posso ajudar?

- A minha mãe pediu-me para saber se tem um livro sobre… Ai! Como se chama?...

- Sim!?...

- Esqueci-me.

- Vá lá um pequeno esforço.

- Sei que não é português e é um livro bué da pesado.

- Quer dizer de uma escrita densa?

- Não, não! É mesmo um tijolo.

- Um tijolo!?...

- Já sei! É Ronaldo Bologna.

- Ah, ah! Esse não temos, mas creio que a sua mãe ficará satisfeita com 2666, de Roberto Bolaño.

- Não, não está a perceber! É mesmo sobre o maestro brasileiro Ronaldo Bologna.

Ronaldo Bologna é natural de São Paulo, Brasil. Realizou seus primeiros estudos musicais com Savino de Benedictis, H. J. Koellreutter, Alfred Richter e Roberto Schnorrenberg. Completou os estudos em Freiburg im Breisgau e Berlim, sob a orientação de Carl Ueter e Herbert Ahlendorf, e em Buenos Aires com Hans Swarowski. Iniciou sua carreira como músico de orquestra no Teatro Municipal de São Paulo. Estreou como regente em 1965 com grande sucesso de público e crítica. Desde então, tem-se apresentado regularmente como regente convidado das principais orquestras brasileiras e de vários outros países. Trabalhou com solistas como Jean-Pierre Rampal, Ingrid Haebler, Narciso Yepes, Graziella Sciutti e outros. Realizou várias primeiras audições de obras de compositores brasileiros, a primeira execução por um grupo nacional do Pierrot Lunaire de Schönberg, e levou ao conhecimento do nosso público obras importantes como Metamorfoses, de Richard Strauss e Variações sobre um tema de Frank Bridge, de Benjamin Britten, entre outras.


Jaime Bulhosa

Nenhum comentário: