quarta-feira, março 10

I love bestsellers


As livrarias tradicionais vão fechando por esse país fora e raramente são notícia, o que vai deixando o mercado livreiro cada vez mais na mão dos mesmos. Num destes dias, ao falar com um velho e antigo livreiro que se queixava imenso da qualidade literária, muito duvidosa, da maior parte dos livros editados em Portugal nos últimos anos, ele confessou-me: «Também eu receio vir a ter em breve de fechar as portas.» Perguntei-lhe a sua opinião sobre qual seria a razão por que estava ele com tantas dificuldades. Respondeu-me de forma lacónica: «Sempre fui verdadeiro com os meus clientes em relação ao que pensava dos livros. Nada mais me tem enganado do que a minha sinceridade.»
-
Jaime Bulhosa

3 comentários:

Luís R. disse...

Os livros maus não os quer vender, e dos bons andam a dizer que são muito roubados. Num cenário assim, como é que um livreiro tão exigente faz negócio?

fallorca disse...

«Sempre fui verdadeiro com os meus clientes em relação ao que pensava dos livros. Nada mais me tem enganado do que a minha sinceridade.» Ainda há exemplares destes?

Vera disse...

O sonho da minha vida é poder ter uma livraria.Viver rodeada do pós dos livros. Poder acariciá-los, folheá-los, ler frases soltas, ler capítulos inteiros. Por puro prazer, por mero deleite. Tenho sido contrariada neste meu sonho. E ainda não o realizei...