sexta-feira, abril 16

Pequenas coisas

Um rapaz entrou na livraria, entregou-me um livro e disse:

- Gostaria de lhe oferecer este livro.

Apanhado completamente desprevenido, sorri, expectante.

- Ofereço este livro a um livreiro, porque gosto muito da livraria e do vosso blogue.

Escreveu uma pequena dedicatória no belíssimo livro O Último Espectáculo, de Manuel do Nascimento (confesso a minha ignorância, não conhecia), informando que era um escritor da sua terra, e saiu tal como entrou.

Ao fim de tantos anos como livreiro, nunca ninguém tinha elogiado a minha profissão desta maneira. Queria agradecer ao Eduardo Duarte o par de horas que me fez passar a ler, deliciado, este pequeno livro de contos.

Jaime Bulhosa





Manuel do Nascimento Correia, de seu nome completo, nasceu em Monchique a 27 de Dezembro de 1912 e morreu em Lisboa a 30 de Dezembro de 1966. Filho de proprietários e comerciantes desta vila serrana, frequentou, na capital, a Escola Académica e depois o Instituto Industrial de Lisboa, tendo aí tirado o curso de Técnico Superior de Minas. Nesta profissão, trabalhou nas Minas de Jales, onde travou conhecimento com Soeiro Pereira Gomes e com a literatura de teor social, enquanto acompanhava e convivia com o trabalho árduo e mal pago dos mineiros, situação que depois retrataria nos seus livros.

6 comentários:

Palavralida disse...

Que bela homenagem! Parabéns!!

Eduardo Duarte disse...

Caro Jaime;

Quando em casa de quem melhor os valoriza, os livros nunca se fecham, são janelas escancaradas para a(s) vida(s) e para o(s) Mundo(s). Por isso mesmo, tenho a certeza que o exemplar que aí deixei foi o mais sortudo de todos os que saíram nas duas edições desta obra de Manuel do Nascimento.

Obrigado por tudo o que o blogue da Pó dos Livros me tem ensinado desde o dia em que não tanto por acaso o descobri.

Felicidades. Até um próximo encontro, aí, na Pó dos Livros.

Inês disse...

Que gesto! Quase subversivo!

Queria apenas ainda lhe dizer que esta é a minha livraria de referencia em Lisboa! Já vos disse uma vez, por altura do passado Natal!

Saio sempre da Pó dos Livros com água na boca. Porque é este tipo de aconselhamento que procuro, começa na selecção acaba nas indicações de todos vós. Estou farta das livrarias (e não só) de apenas 'os tops'.

Mais uma particularidade, o espaço é simplesmente ao meu tamanho e a vossa colecção de pequenos objectos antigos do quotidiano é uma delicia, deixa a minha a um canto.

Continuação do excelente trabalho! Até breve!

Fernando Quaresma disse...

Conheci o vosso blogg por notícias da Irlanda. O acto desse jovem foi(é) ternurento e grande. Vou começar a ser assíduo da vossa livraria, mesmo vivendo no Porto.

CAL disse...

:)

É o Eduardo, pois então. Do Eduardo, é o que se pode esperar. :)

Luís Graça disse...

O António Venda, que é conterrâneo, deve saber coisas do autor.