quinta-feira, outubro 3

Serve perfeitamente


- Olá! Ouvi dizer que compra livros.
- Isso depende. Que livros, exactamente, tem para vender?
- Oh, de todo o tipo!
- Pode ser um pouco mais específico?
- É muito difícil responder. Podemos dizer que é uma miscelânea, muita coisa sobre tudo e sobre toda a gente.
- Está a falar de história, talvez de literatura?
- Sim, sim… Claro!
- Qual delas?
- Ambas?... É melhor vir ver, é uma verdadeira miscelânea de livros.
- Sabe, não me dá muito jeito sair agora da livraria. Antes de me deslocar para ver os livros, gostaria mesmo de ter uma noção do que falamos.
- Hmm!... Você perguntou por história, não foi?
- Perguntei?...
- Bem, para ser correcto… história, história, propriamente, não.
- Convinha ser um pouco mais concreto.
- Aquilo é tudo… Oh, meu Deus, como posso dizer?... É tudo um grande monte de…
- Por favor, não diga! “Miscelânea” serve perfeitamente.

2 comentários:

Miguel Castro Caldas disse...

Portanto, o que interessava à Pó dos Livros era comprar livros que tenham valor de mercado para poder especular um bocadinho e revendê-los mais caro, e não queria perder tempo a ir ver os livros que este senhor dizia ter, pois podia não haver lá nada que interessasse. Resumindo é isto, não é?

Pó dos Livros disse...

Caro Miguel Castro Caldas,

Conhece algum negócio que funcione sem especulação?