segunda-feira, novembro 23

Talento


Não haverá nada pior para um “escritor” sem talento, do que ceder ao impulso irresistível da inspiração. É como sentir uma repentina e dolorosa cólica, correr para a privada mais próxima, deixar a imaginação livre e, só depois, aperceber-se de que não há papel para registar a sua obra.

Livreiro anónimo em reflexões autobiográficas.

Nenhum comentário: