quinta-feira, junho 24

Escolhe tu

- Vasco, já para cama!
- Tá bem, mas primeiro tens que me ler uma história.
- Escolhe lá a história para eu ler.
- Não pai, escolhe tu.
- Está bem. Esta?
- Não, essa não!
- Então, esta?
- Não, essa também não.
- Esta é muita gira e é do meu tempo.
- Não, essa tem uns desenhos muito mal feitos.
- Não são mal feitos, são antigos.
- Não pai, escolhe outra.
- Ai! Já estou a ficar farto, escolhe tu.
- Não, escolhe tu!
- Esta?
- Está bem… pronto! Pode ser essa.
Depois de ler a história, e de luz apagada.
- Pai!
- Sim...
- Adoro quando és tu que escolhes o livro para ler.

Jaime Bulhosa

7 comentários:

Anônimo disse...

A O. (3 anos):
- mãe, contas-me a história da bela malmexida?
- .........

Gracy disse...

Olá
Antes de mais parabéns pelo Blog. Sou uma seguidora assídua.
A minha sobrinha quando era pequena também me pedia para lhe ler histórias antes de adormecer. Uma noite, estava eu cheia de pressa, e disse lhe, que em vez de ler uma história lhe ia contar uma história da minha cabeça. E assim num instante inventei uma história super rápida. O problema é que depois dessa noite sempre que a ia deitar ela pedia-me para lhe contar uma “história da cabeça” e não era nada fácil inventar histórias diferentes…

Gracy

F disse...

E quando nos pedem para ler a mesma história dias e dias e dias a fio? E depois a gente já vomita a história e engana-se numa palavra e ouve um: "NÃO É ASSIM!"?
Aconteceu comigo muitas vezes.

Anônimo disse...

São/somos todos iguais apesar de diferentes...
Dejà vu/vécu, nos três casos

Teresa

Cat disse...

Eu também adoro ser eu a escolher...Agora escolhi "O Vento nos Salgueiros" (edição tinta da china), um bocadinho cada dia. Delicioso.
Já agora: obrigada por este blog tão autêntico e apaixonado.

Blondewithaphd disse...

Adorável!

caracol dado ri disse...

PERFEITO!