sexta-feira, julho 2

A memória é selectiva e cruel

Em conversa, num intervalo entre clientes, com um colega:

- Eh pá! Faz hoje um ano e meio que não fumo.

- Eh pá! Parabéns.

- Ainda me lembro do meu primeiro cigarro, fumado em segredo, na inocência da meninice e do primeiro namoro.

- E do segundo, lembras-te?

- Do segundo, não!... No entanto... devia ser igualzinho ao primeiro!?...

Jaime Bulhosa

Nenhum comentário: