sexta-feira, setembro 17

Falta de jeito


Nenhum entretenimento é tão barato como a leitura, nem nenhum prazer tão duradouro.

Lady Montagu Wortley


Entra uma cliente, dos seus onze, doze anos, de sorriso nos lábios e com um livro na mão, nitidamente, já lido.

- Olhe, por favor, eu queria um daqueles livros que nunca acabam.

O livreiro sisudo e com falta de jeito – que evidentemente não é da nossa casa –, fica pensativo com a pergunta e responde com outra:

- Um livro que não acaba!?... A qual dos sentidos metafóricos se está a referir, isto é, deseja um clássico intemporal, um calhamaço de mil páginas ou, uma daquelas sagas chatas e compridas que nunca mais acabam?

A miúda, meio confusa, titubeante com a reacção do livreiro, responde:

- Pode ser esse do metafórico. Desde que seja para eu ler.

Jaime Bulhosa

2 comentários:

Rubi disse...

Curioso. Parabens pelo blogue!

Pedro disse...

que não se tenha perdido uma leitora