quinta-feira, outubro 28

Auto-ajuda


Poisa no balcão um montão de livros de auto-ajuda, pensamento positivo e autoconfiança. Dirige ao livreiro um sorriso, no entanto, fá-lo com esforço, embora sincero. As suas mãos tremem e o seu semblante é o retrato da depressão.

O livreiro, gordo e bonacheirão, genuinamente imbuído de simpatia, interpela o cliente:

- Quando nos sentimos em baixo agarramo-nos a qualquer coisa que nos dê algum conforto, não é?

-Nem queira saber… desde que comecei a ler este tipo de livros já emagreci dez quilos, comecei a beber e a minha mulher deixou-me.

O livreiro, incrédulo, aplaude:

- Quer dizer, então… que estes livros resultam mesmo!?...

2 comentários:

ana disse...

Riso...!

Patty disse...

Pois, mas alguns resultam para alguém...