terça-feira, outubro 12

Com algum atraso

Devemos ser o último (caso raro) blogue da especialidade a noticiar que o vencedor do Prémio Nobel da Literatura deste ano foi Mário Vargas Llosa. No entanto, existe uma razão singela para tal facto ter acontecido: é que me sinto pouco confortável a falar dos feitos da família.

Conversa telefónica com uma tia da província:

- Está lá!

- Estou sim.

- Tens que falar mais alto que eu não oiço bem.

- ESTOU SIM.

- É a tua tia, aqui da aldeia.

- SIM TIA, PASSA-SE ALGUMA COISA?

- Nada filho. Era só para te fazer uma pergunta.

- PERGUNTE TIA, ESTEJA À VONTADE.

- Ó filho, acabei agora mesmo de ouvir na TVI que um tal Mário Bulhosa ganhou um prémio muito importante do Nubel dos Livros. Ouve lá filho! Como tu trabalhas numa papelaria, deves saber: ele é alguma coisa à família?


Jaime Bulhosa

9 comentários:

Maria dos Açores® disse...

Se calhar esse Mário Bulhosa ainda é da família... tipo primo afastado...

Pó dos Livros disse...

Maria dos Açores,

Sim, sem dúvida. E se calhar não tão afastado quanto isso, até porque a escrita de Mario Vargas Llosa e a minha se assemelham muito. ahahahahah ;)

Jaime

Pedro disse...

delicioso
he he he
parabéns
ao próprio e à família :)

Anônimo disse...

ahahahahaha, lembra-me uma história passada com a minha avó. Eu, num ataque de possidonite adolescente, amadrinhei o gatinho da minha avó septuagenária de Stravisnky. Durante os quinze dias de ferias q lá passei ela chamou-lhe Estrabisco, no ano seguinte qd voltei, era o Pierrô....

fallorca disse...

«Como tu trabalhas numa papelaria, deves saber: ele é alguma coisa à família?»
Toma e embrulha, com papel de seda, ahahah

Kássia Kiss disse...

Ai, não seja tão modesto! A modéstia já saiu de moda ;)

Esparsa disse...

A sua tia é um doce... :)é impossível não ficar enternecido com um episódio destes :)

Francisca Prieto disse...

Farto-me de passar por aqui e nunca escrevo comentários. Hoje resolvi deixar bem esclarecido que me parto a rir com estas pequenas aventuras livrescas.

Obrigada por tanto fragmento de boa disposição.

Ivone Costa disse...

Fabuloso telefonema, Jaime, ainda por cima de uma tia. Uma delícia.