quinta-feira, novembro 18

Introspecção


As pessoas são como os livros, têm exactamente os mesmos inimigos, isto é, o seu próprio conteúdo.

Nota: Devo ter lido isto algures, não me perguntem onde, nem quando.

Jaime Bulhosa

3 comentários:

Esparsa disse...

desconheço até que ponto vale a pena punir severamente os nossos piores inimigos, isto é, nós próprios... ainda não percebi como me combater eficazmente.

Kássia Kiss disse...

Esparsa, comece por analisar os seus sentimentos. Em cada situação do dia-a-dia, reflicta se o que faz é por querer, ou porque acha que tem que ser assim, ou porque os outros o querem. Se nota que ignora a sua própria vontade vezes demais, pergunte-se porque o faz. Já é um começo!

Se vale a pena, ou não, você é que tem de decidir.

Anônimo disse...

Hoje, dia 19, é dia dos anos do autor do "Nos mares do fim do mundo" e ainda esta semana trouxe "Os olhos da víbora".
Há milagres que invocam fidelidade e agradecimento.

Maria Helena