segunda-feira, novembro 29

Não diga isso...


Diz um bom cliente, em tom de desabafo, ao mesmo tempo que coloca no balcão mais um monte de livros:

- Sabe, quanto mais leio menos convicções tenho.

- Não diga isso...

- Garanto-lhe. Não sei porque compro e leio tantos livros.

- Não diga isso...

- Deixei de ter convicções. Olhe, é como dizia o filosofo: «Apenas tem convicções aquele que nada aprofundou».

- Não diga isso...

- Não só o digo, como afirmo: «Felizes aqueles que são ignorantes».

- Estranho…

- O que tem de estranho?

- Nada… apenas estava a pensar alto no que me acabou de dizer.

- Como assim? Pergunta o cliente curioso.

- Não deve ser nada de importante… No entanto, a ser verdade o que diz, não acha que se veria por aí muito mais gente feliz?


Jaime Bulhosa

4 comentários:

Esparsa disse...

já tinha reflectido sobre isso. A ignorância é uma dupla armadilha. Aqueles que ignoram, não ignoram só o que não sabem, ignoram igualmente que ignorar é uma bênção.

Rodrigo Rocha disse...

Olá passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, fantástico, muito maneiro com excelente conteúdo você fez um ótimo trabalho desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
Um grande abraço e tudo de bom

Cláudia disse...

Apenas, poderia dizer...
Que a ingnorância pesa demais para voar. Arrasta consigo, atrofiadas asas do desconhecido, do imprudente e do oculto.

Anônimo disse...

Obrigado por este blog. Não conhecia, passei aqui uma hora divertido, guardei algumas sugestões de leitura, pena estar tão longe dessa poeira, aqui no Norte. Vou regressar regularmente.