terça-feira, janeiro 4

Dilúvio


Nestes dias de festividades, não é rara a ocasião em que alguém fica demasiado alcoolizado. Aconteceu-me a mim, este ano, ser chamado à atenção por alguém de que talvez já tivesse passado um pouco das marcas. Imediatamente me veio à memória uma história que o meu pai contava, sempre que lhe diziam o mesmo:

«Um dia, um grupo de rapazes, colegas de escola, vindos directamente da taberna em grande alarido e euforia, foram surpreendidos, a caminho da igreja, pelo professor de Religião e Moral, um padre conhecido por ser muito severo e rigoroso. Ao vê-los naquele estado de bênção de Baco, logo os repreendeu:

- Saibam vossas excelências que o vinho é um grande mal.

Um dos rapazes, de nome Rufino, conhecido pelas suas rápidas e sarcásticas respostas, descaradamente, pergunta-lhe:

- Lê o senhor padre muito o livro sagrado?

- Que atrevimento o teu rapaz! Com certeza que sim.

- Então, verá lá escrito de forma muito clara que o Dilúvio Universal foi com água e não com vinho.»


Jaime Bulhosa

Um comentário:

Eduardo F. disse...

Brutal!!
:)

Toma!