segunda-feira, janeiro 24

Não basta escrever bem


- Aconselhe-me um livro, de um ou dois autores, para ler?

- Que tal este?

O cliente dobra o sobrolho, puxa o canto da boca para o lado esquerdo, num gesto de alguma indecisão e diz:

- Não, esse não. Escreve bem, mas não sei, não sei, falta-lhe qualquer coisa...

- E este último, de um novo autor que a crítica diz tão bem?

O cliente repete os trejeitos anteriores, só que desta vez vira o canto da boca para o lado direito:

- Não, também já li. De facto escreve muito bem, mas… falta qualquer coisa. Qualquer coisa que não me recorda, neste exacto momento, do que se trata.

O livreiro, como é sua obrigação, volta a sugerir:

- A este não me vai dizer que não. É já um clássico.

O cliente franze a testa, repete todos os movimentos anteriores que não vale a pena aqui voltar a descrever, nem se vira a boca para o lado esquerdo ou para o lado direito e, volta a insistir na mesma ladainha:

- Concordo consigo, escreve muitíssimo bem, mas falta-lhe…

- Sim!?...

Murmura o livreiro, já a entrar em desespero com a esperada reacção do cliente.

- Já sei!

Exclama o cliente exaltado.

– Já sei o que lhes falta.

- Diga, diga!

- Falta-lhes estilo.

-Oh!

Acrescenta o livreiro decepcionado com a tão esperada revelação.

- O quê! Não concorda comigo?

- Sabe, não me leve a mal, mas sempre pensei que estilo fosse usar as palavras certas no lugar certo.


Jaime Bulhosa

2 comentários:

Luís R. disse...

Eu alinho mais por esta interpretação:

"Style in literature is incredibly misunderstood. Most people think of it at the level of pure language and view the poles of literary style as ranging from the dry, impersonal narratives of popular novelists to the juicy, lyrical style of experimental and ‘artistic’ writers like Nabokov, Lovecraft, Bruno Schulz, and so on. I’m really interested in style exclusively as an expression of a peculiar kind of consciousness as opposed to the mere gaudy use of language. [...] Style is the intersection between an author’s choice of subject matter and what he does with that subject matter. This is what reflects a writer’s consciousness and therefore his style."

--Thomas Ligotti

Cristina Torrão disse...

Estilo é aquilo que caracteriza um autor. É apresentar um pequeno texto, sem dizer de quem é e o leitor conseguir identificar o escritor.

Eça tem um estilo inconfundível, Saramago também...