quinta-feira, fevereiro 24

Narcisismo


Ontem assistia, de computador na mão, a um vídeo sobre o narcisismo levado ao extremo (deixo aqui para os mais curiosos o link do filme, mas advirto, desde já, aqueles que são mais sensíveis a assuntos de ordem escatológica que não o vejam). O meu filho do meio espreitava de esguelha, muito curioso por causa do som que vinha do computador e, ia-se encostando cada vez mais a mim, às tantas pergunta:

- Pai deixa-me ver esse filme?

Afastei o ecrã do seu campo de visão e, enquanto decidia se o deixava ou não ver o filme, resolvi perguntar-lhe:

- Só te deixo ver se me disseres o que é um narcisista.

Ele, muito rapidamente, responde:

- Oh! São aqueles gajos que querem derrubar o governo.

Num impulso, repreendedor, abri-lhe muito os olhos e numa gargalhada, exclamei:

- O quê!?...

O meu filho atrapalhado e ao mesmo tempo muito irritado, logo me responde:

- Não! não… estava a confundir com um anarquista.

- Assim, está melhor, mas…

E antes que eu lhe conseguisse acrescentar alguma coisa, o meu filho perde a paciência, típico de um adolescente na idade do armário, e responde-me:

- bem, se não me queres deixar ver o filme, não deixes… – E acrescenta –. E já agora, se sabes assim tanto, devias escrever um livro!

Não respondi ao tom de alguma falta de educação, porque nestas idades, por vezes, é melhor fingir que não percebemos. Contudo, fiquei a matutar no assunto: sim, até poderia escrever um livro, e seria um grande livro, digo-vos! Se fosse, é claro… sobre tudo aquilo que eu não sei.


Jaime Bulhosa

4 comentários:

Cláudia Tomazi - Brasil disse...

Da criação nada sabe-se até o ser criado, mas da capacidade, certamente sabe.

Luís Graça disse...

Ontem mergulhei de cabeça no "Bufo&Spallanzai" do Rubem Fonseca.
Dei por mim a pensar: "Isto é muito melhor do que escrever um livro". Ir ao encontro do verdadeiro génio é uma coisa que nos aquece a alma.

Também percebi que estou mais velho: já não tenho coragem para me levantar da cama e ir buscar, a meio da noite, o Dicionário Aurélio. Fico-me com a esperança de me lembrar de ir à procura das palavras que o Rubem usou e eu desconheço.

ana disse...

Texto interessante, onde um narcisista pode nos levar...
Parabéns.

Isa disse...

que querido, confundiu com nazista? é esperto, o rapaz...