quarta-feira, março 2

A Lebre e a Tartaruga

«Eram dois escritores: um, brilhante mas indolente; o outro, monótono mas laborioso. Partiram os dois em busca da fama com igualdade de oportunidades. Antes de morrerem, o escritor brilhante figurava em setenta idiomas como autor de dois ou três livros de ficção e poesia, enquanto o outro constava no Departamento de Estatística do seu país natal como compilador de dezasseis volumes de informação tabelada sobre o porco doméstico.»

Milhões e milhões de anos depois, após evolução natural das espécies, onde naturalmente domina no planeta terra uma civilização de porcos, o escritor brilhante tinha sido esquecido por completo; enquanto o escritor laborioso tinha uma estátua em cada templo e, os seus dezasseis volumes transformados em Livro Sagrado.

Nota: Primeira parte da fábula inspirada na de Esopo, A Lebre e a Tartaruga, por Ambrose Bierce, no livro Esopo emendado & outras fábulas fantásticas, edição Antígona. A segunda parte da fábula, aumentada e corrigida por um livreiro anónimo, fiel à intenção do autor e texto original.

Um comentário:

Cláudia Tomazi - Brasil disse...

Alguns precipícios tem uma taboluleta na entranda que descrevem sua profundidade.