terça-feira, abril 26

Geniociclopédia I

Facécia do ladrão ao mercador

Sabendo um ladrão que um mercador seu conhecido tinha bastante dinheiro dentro de uma caixa na sua loja, pensou roubar-lho, e à meia-noite, tendo entrado na loja do mercador, começou a passar à acção o seu plano, mas foi surpreendido, pois o dono viu a porta com o grande cadeado aberto. E muito assustado, notou lá dentro a luz do ladrão, e fechou logo o cadeado por fora; e prendendo o ladrão na loja, foi a correr chamar os guardas. Então o ladrão, vendo-se encerrado lá dentro, recorreu a uma saída para se salvar, e acendendo dois candelabros do mercador, tirando um baralho de cartas de jogar, atirou uma parte dele para o chão, onde era um jogo mau, e outra parte ficou com ela na mão, onde havia jogo bom, e assim esperou a guarda. Quando ouviu chegar os cavaleiros e abrir-se o cadeado da porta, gritou: – Pela fé de Deus, fechaste-me aqui para não me pagares o dinheiro que te ganhei. Mas juro-te que hás-de pagar-me a dívida. Quem não quer perder não deve jogar. Quase me fizeste jogar à força e depois, quando perdeste, foges da loja com teu dinheiro e com o meu, e fechas-me cá dentro para eu não correr atrás de ti. – E dito isto, deitou-lhe a mão à bolsa para lha tirar. Então o chefe da guarda, considerando-o enganado, obrigou o mercador a dar-lhe o dinheiro que ele exigia como seu.

nota: Relato de Leonardo da Vinci

Nenhum comentário: