quinta-feira, novembro 24

Apelo à greve



Quem disse que as greves são prejudiciais à economia? 
Hoje, dia de greve geral, estamos a vender como já não se via há muito tempo. Por isso, apelo à greve geral todos os dias, para acabar com a crise.

livreiro anónimo

6 comentários:

R.B. NorTør disse...

A título de curiosidade, quais os títulos revolucionários que mais saem?

R.Joanna disse...

A greve sempre dá tempo fora de aulas para ir comprar tragédias gregas, é verdade :-)

RS disse...

Caro, leio o Pós dos Livros todos os dias. Não julguei que fosse possível um post tão superficial e de tão mau gosto sobre um dia de luta que para tantos - como eu - significou um dia de salário a menos.

Pó dos Livros disse...

Caro RS,

O meu post pode  até ser superficial e de mau gosto, mas era apenas irónico . Apoio totalmente a greve e só não fiz também porque as coisas estão de facto difíceis. Infelizmente somos obrigados a abrir todos os dias, como forma de mantermos os nossos empregos. Como sabe, muita gente que foi trabalhar, gostaria de ter feito greve. No entanto, para essas pessoas, um dia de salário, significa um dia sem comida na mesa. Obviamente, ainda não é o meu caso. ;)

Jaime

R.B. NorTør disse...

E acrescento ainda que muita gente que não fez greve não a fez por medo de o seu contrato de seis meses não ser renovado. Ou porque recibo verde (como dono de livraria) não tem direito a esses luxos.

Agradeço do fundo do coração a todos os que puderam fazer greve, e estou solidário com os que a gostariam de ter feito.

Quanto ao post, penso que foi um momento de boa disposição e como tal deve ser encarado.

Já agora: e o ranking das vendas revolucionárias?

Pó dos Livros disse...

R.B. Nortør,

São tantos e tão revolucionários que numa "democracia" tenho medo de ser preso se os mencionar. :)