quinta-feira, junho 25

Ignorância



Diz um bom cliente, em tom de desabafo, ao mesmo tempo que coloca no balcão mais uns quantos livros:
- Sabe, quanto mais leio menos convicções tenho.
- Não diga isso...
- Garanto-lhe. Não sei porque compro e leio tantos livros.
- Não diga isso...
- Deixei de ter convicções. Olhe, é como dizia o filosofo: «Apenas tem convicções aquele que nada aprofundou».
- Não diga isso...
- Não só o digo, como afirmo: «Felizes aqueles que são ignorantes».
- Estranho…
- O que tem de estranho?
- Nada… apenas estava a pensar alto na última frase que acabou de me dizer.
- Como assim? Pergunta o cliente curioso.
- Não deve ser nada de importante… No entanto, a ser verdade o que diz, não acha que se veria por aí muito mais gente feliz?

Jaime Bulhosa

Nenhum comentário: