quarta-feira, março 13

Revolução Francesa ou o Contrato Social





Um ar gingão, alto, magro como só alguns adolescentes. Calças muito abaixo da linha da cintura. Olhos vivos pretos, pretos, da mesma cor do cabelo penteado de uma maneira que não sei descrever e que lhe dava um look alternativo, mas ao mesmo tempo seguro. Depois, dirigiu-se ao balcão parecendo ter a lição bem estudada:
- Eu desejava um livro que o meu professor de história me mandou comprar – nisto, encolhe os ombros, faz um esgar, como quem diz o meu professor é um chato, sorri e continua –, não é obrigatório, mas o meu professor diz que é absolutamente necessário – e repete o mesmo trejeito –.
O livreiro antevê que vem de lá disparate.
- Sim, por favor, qual é o título do livro?
- Pois, aí é que está o problema, esqueci-me do título. Todavia, lembro-me perfeitamente dos três autores.
- Isso é óptimo! – desabafa o livreiro mais sossegado –. E quais são os autores?
- São aqueles… tipo!... Os três principais percursores da Revolução Francesa o Jean, o Jacques e o Rousseau.

Jaime Bulhosa

5 comentários:

Nídia disse...

Oh pelamordedeus. Dá vontade de chorar.

marta, a menina do blog disse...

É de perder a cabeça...

Fernando Frazão disse...

Lembro-me do resultado daquele famoso jogo de futebol:
Toulouse 2- Lautrec 0

Fernando Frazão disse...

Lembro-me do resultado do famoso jogo de futebol:
Toulouse 2 - Lautrec 0

SEVE disse...

E do ainda mais famoso (no antigo programa da TV Vamos Jogar no Totobola) - ALMADA - 2 - NEGREIROS - 1