segunda-feira, novembro 18

Sequela


O mundo das livrarias é tudo menos aborrecido. Por vezes, ser livreiro é a melhor profissão do mundo.

Cliente: Por favor, gostaria de ter a sequela de Anne Frank?
Livreiro: ?...
Cliente: Sabe?... gostei muito do seu primeiro livro.
Livreiro: Do Diário?
Cliente: Sim, do Diário.
Livreiro: Mas o Diário não é ficção.
Cliente: A sério? não me diga!
Livreiro Sim… Ela de facto morre. É por isso que o diário acaba. Ela foi levada para um campo de concentração.
Cliente: Oh… isso é terrível!
Livreiro: Sim, foi uma grande perda.
Cliente: Tenho mesmo pena, ela era tão boa escritora.

3 comentários:

R.B. NorTør disse...

Não sei o que é mais chocante, se a troca de impressões, se o facto de não me chocar...

Celeste Silveira disse...

Pois na casa de Anne Frank, na única vez que lá fui, uma senhora que andava a tirar o doutoramento, já depois de ter visitado a casa e quando estava a ouvir as explicações do jovem funcionário, que lá trabalhava, me perguntou:
"Mas quem é que era a Ana Frank?"
Não sei o que é que é pior.

I. disse...

Confesso que me ri ao ler esta conversa, ri-me porque sim, porque parece daquelas anedotas que nos contam ou aqueles filmes que vemos em que nos rimos porque não acreditamos que seja possivel existir gente assim.
Mas é, e deixa-me triste, o primeiro livro que li por volta dos 12/13 anos,um dos que mais me marcou (pela beleza do livro, por se tratar o episódio da história que mais me envergonha, por me ter feito chorar tanto e por ser eu também uma criança ainda) e haver tanta gente que não tem noção do que se passou, que não conhece Anne Frank ou a sua historia, que no fundo é só uma história no meio de tantas que se perderam naqueles anos e que nunca saberemos...