terça-feira, abril 29

domingo, abril 27

Vasco Graça Moura (1942-2014)


Soneto do Amor e da Morte

quando eu morrer murmura esta canção 
que escrevo para ti. quando eu morrer 
fica junto de mim, não queiras ver 
as aves pardas do anoitecer 
a revoar na minha solidão. 

quando eu morrer segura a minha mão, 
põe os olhos nos meus se puder ser, 
se inda neles a luz esmorecer, 
e diz do nosso amor como se não 

tivesse de acabar, sempre a doer, 
sempre a doer de tanta perfeição 
que ao deixar de bater-me o coração 
fique por nós o teu inda a bater, 
quando eu morrer segura a minha mão. 

Vasco Graça Moura, in "Antologia dos Sessenta Anos"

sexta-feira, abril 25

25 de Abril

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substãncia do tempo

Sophia de Mello Breyner Andersen, in O Nome das Coisas


fotografia de Eduardo Gageiro


quarta-feira, abril 23

Melhor que Falecer na Pó dos Livros


Hoje, não perca "Melhor que Falecer", na TVI.
Sem querermos tirar o mérito a Ricardo Araújo Pereira, nem a Miguel Guilherme, a verdade é que o cenário (Livraria Pó dos Livros) onde se vai desenrolar toda a acção vai fazer toda a diferença.

sexta-feira, abril 4

Jorge Fallorca (1949-2014)


Comecei a compreender que este lugar é o verdadeiro destino de que tenho andado à procura, e que a minha vida aqui, ainda que dolorosa, é o meu verdadeiro destino, do qual passei toda a vida a tentar fugir.

Jorge Fallorca, escritor e tradutor. Um amigo que me mostrava sempre o melhor que a vida tem. Vou sentir a tua falta.

Jaime Bulhosa