terça-feira, outubro 20

Floresta virgem

Ilustração de A. de Pinho

Nota: Resposta encontrada dentro de um livro escolar antigo de Ciências da Natureza:

Pergunta: O que entende por Floresta Virgem?
Resposta: A Floresta virgem é uma floresta que nunca foi penetrada pelo o homem.
Certo!

segunda-feira, outubro 19

O Princípio Moral e o Interesse Material



Encontram-se, um dia um Princípio Moral  e um Interesse Material, no leito duma ponte tão estreita que só podia dar passagem a uma pessoa de cada vez.
- De rastos, vil criatura! – gritou, tonitruante, o Princípio Moral. – De rastos, para que eu te possa passar por cima.
O Interesse Material limitou-se a fitá-lo bem nos olhos, sem proferir palavra.
- Bem – admitiu o Princípio Moral, num tom hesitante – tiramos à sorte, para sabermos qual de nós dois deve recuar até que o outro haja passado a ponte.
O Interesse Material continuou sem abrir boca e a fitar o seu interlocutor.
- Para se evitar um conflito – parlamentou o Princípio Moral, não sem certo mal-estar – vou estender-me no chão e consentir que o senhor passe por cima de mim.
Foi então, que o Interesse Material tomou a palavra para afirmar:
- Pois eu penso que você não é bom piso para mim. Sou muito exigente quanto ao que calco aos pés. Acho melhor que se atire ao rio.
E assim se fez.   

Ambrose Bierce

quarta-feira, outubro 14

uma em mil



- Bom dia. Tem algum livro daquele filósofo... não me lembro do nome, que escreveu sobre Ética?
- Não leve a mal, mas há dezenas, se não centenas de filósofos que escreveram sobre Ética. Essa é uma pergunta espinhosa.
- É isso mesmo! Espinosa, Bento de Espinosa. 

segunda-feira, outubro 12

Os loucos


A livraria atrai todo o tipo de pessoas, escritores, poetas, crianças e claro… loucos. Num fim de tarde, um louco, com cara de louco, entra na livraria e pergunta:
- Tem livros sobre baratas?
O livreiro desconfiado:
- Baratas!?...
- Deixe que lhe explique. Eu sei que você não vai acreditar e é provável que me ache louco, mas tenho uma barata em casa que fala comigo.
- Pelo contrário, acho até bastante interessante. E digo-lhe mais, ultimamente também tenho falado com uma, até lhe dei o nome de Kafka!
Ainda o livreiro não tinha terminado a frase e já o cliente meio apavorado fugia porta fora...

Jaime Bulhosa

terça-feira, outubro 6

Poesia


«Um dia um poeta francês foi apresentado a um riquíssimo banqueiro. O apatacado e emproado personagem perguntou ao poeta:
- Para que serve a poesia?
E o poeta respondeu-lhe:
- Para o senhor, não serve para nada.»

Anónimo